quarta-feira, 31 de julho de 2013

Teatro Municipal de Cerquilho - 11º Endance




Teatro Municipal de Cerquilho – 11º Endance

Com o Municipal de Cerquilho praticamente lotado (540 lugares) aconteceu entre os dias 27 e 28 de Julho de 2013 o 11º Encontro de Dança de Cerquilho. Participaram do evento as cidades de Cerquilho, Tietê, Salto, Boituva, Tatuí, Itapetininga e Sorocaba.

A organização foi perfeita. Não ouve falha no som, na iluminação e a cada número de dança de diversas tendências que se apresentavam era uma dinâmica só. Com todos esses predicados a plateia não se cansou e aplaudia com entusiasmo as apresentações.

Fica registrado aqui que toda a equipe do Teatro, bem como todas as academias merecem nosso carinho, por mostrarem tanto colorido e profissionalismo.  
Nos dois dias do Encontro de Danças houve graciosidade, cenas engraçadas, dramáticas, provocativas, ousadia, impactante...

Dia 27 de Julho de 2013













 Eu
Cristiane Grando, o vice prefeito Izael Grando e sua mulher Gisele
 O vice prefeito Izael Grando, Cristiane Grando e irmã do vice Vera
 Cristiane Grando e eu.
Anabete de Tietê, Izael Grando e Cristiane Grando

 Dia 28 de julho de 2013

















Esse é o pessoal de Salto. Voltem logo!

Até a próxima postagem. Fui!

terça-feira, 30 de julho de 2013

COOCERQUI - Pitaia




Pitaya
 



Muito comum no México, a fruta também é cultivada no Brasil.
Também conhecida como fruta do dragão, por causa da casca irregular e dos gomos escamosos, a pitaya tem leve sabor adocicado, que lembra o do kiwi. Com ação termogênica e apenas 50 calorias em cada 100 g, a fruta é ótima aliada do emagrecimento. Isso porque é fonte de tiramina, um aminoácido que ativa o hormônio glucagon, capaz de estimular o organismo a utilizar os estoques de glicose e de gordura e transformá-los em energia. E, ainda é rica em vitamina C, cálcio, ferro, fósforo e potássio.

Zero fome

Como se não bastasse ser magrinha, a pitaya ainda faz com que você se sinta saciada por mais tempo. O agente amigo, novamente, é o glucagon. Como ele absorve o açúcar do organismo e o transforma em energia, o cérebro entende que o corpo está alimentado, atrasando o alerta da fome. A tiramina também inibe o apetite e aquela vontade súbita por doces. Quer sobremesa melhor?

Comprar e guardar

Muito comum no México, a fruta, que também é cultivada no Brasil (principalmente no estado de São Paulo), deve ser escolhida com alguns cuidados. "Opte pela pitaya com coloração acentuada e casca sem lesões", Como conservar? Fechada, ela dura algumas semanas, depois de aberta, consuma em, no máximo, dois dias. A polpa fresca ou congelada pode ser utilizada no preparo de várias delícias, como geléias, sorvetes, iogurtes, compotas, tortas, doces e sucos.
 


Sorvete de Pitaya

 

  • 2 xícaras (chá) de polpa de pitaya
  • 1/2 xícara (chá) de adoçante em pó
  • 1 xícara (chá) de creme de leite light
  • 4 claras
INGREDIENTES DA CALDA:
  • 1/2 xícara (chá) de polpa de pitaya
  • 1/2 xícara (chá) de suco de laranja
  • 2 colheres (sopa) de adoçante em pó
  • 1 colher (chá) de amido de milho
MODO DE PREPARO:
  • Misture os ingredientes e coloque em uma vasilha com tampa. Leve ao freezer por cerca de 2 horas. Bata com uma batedeira e volte ao freezer até a hora de servir. Para a calda, misture os ingredientes e leve ao fogo até engrossar.
Sirva com o sorvete.



Caipiríssima

 

Polpa de pitaya, Vodka, adoçante e gelo.

Caipirinha

Polpa de pitaya, Aguardente, adoçante e gelo.

Suco

Polpa de pitaya, água, gelo e adoçante a gosto.

Nas COOCERQUI de Cerquilho, Boituva e Tietê você encontra essa maravilha de cores vibrantes. 


 

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Respingos - Cirurgia de lipoaspiração?





Pelo amor de Deus, eu não quero usar nada nem ninguém, nem falar do que não sei nem procurar culpados, nem acusar ou apontar pessoas, mas ninguém está percebendo que toda essa busca insana pela estética ideal é muito menos lipo-as e muito mais piração?

Uma coisa é a saúde e outra é obsessão. O mundo pirou, enlouqueceu. Hoje, Deus é a auto-imagem. Religião é a dieta. Fé, só na estética. Ritual é a malhação.

Amor é cafona, sinceridade é careta, pudor é ridículo e sentimento é bobagem.

Gordura é pecado mortal. Ruga é contravenção. Roubar pode envelhecer não. Estria é caso de policia. Celulite é falta de educação e Filho da Puta bem sucedido é exemplo de sucesso.

A máxima moderna é uma só: pagando bem, que mal tem?

A sociedade consumidora, a que tem dinheiro, a que produz, não pensa em mais nada além da imagem, imagem, imagem, imagem, estática, medidas, beleza. Nada mais importa. Não importam os sentimentos, não importa a cultura, a sabedoria, o relacionamento, a amizade, a ajuda, nada mais importa.

Não importa o outro, o coletivo. Jovens não têm mais fé, nem idealismo, nem posição política. Adultos perdem o senso em busca da juventude fabricada.

Ok, eu também quero me sentir bem, quero caber nas roupas, quero ficar legal, quero caminhar, correr, viver muito, ter uma aparência legal, mas...

Uma sociedade de adolescentes anoréxicas e bulimicas, de jovens lipoaspirados, turbinados, aos vinte anos não é natural. Não é não pode ser.

Que as pessoas discutam o assunto. Que alguém acorde. Que o mundo mude.

Que eu me acalme. Que o amor sobreviva.

“CUIDE BEM DO SEU AMOR, SEJA ELE QUEM FOR."

Herbert Vianna
Cantor e Compositor

Até a próxima postagem. Fui! 

sábado, 27 de julho de 2013

Respingos - Forró Universitário




Forró Universitário
 No início dos anos 90, universitários da USP (Universidade de S. Paulo) começaram a fazer festas e contratar bandas de forró original, ou seja: zabumba, triângulo e sanfona - forró pé-de-serra - uma delas, o 
Trio Virginiano, foi um dos principais precursores deste forró. A partir daí começaram a introduzir passos de rock anos 50, ou rockabilly na dança, que até então, era uma coisa bem básica - 2 p/ lá 2 p/ cá seguido de poucas variações de passos. Como a USP é muito próxima do Bairro de Pinheiros e lá existia - e ainda existe - o Remelexo, uma casa que toca forró, na Rua Paes Leme, os alunos da USP começaram a frequentar a casa, disseminando esta forma de dançar e não um ritmo, como muita gente acha, principalmente com músicas lentas (xote). Portanto, Forró Universitário é uma forma de dançar o forró mais lento.

O forró pé de serra
Entrou pelos canos
Saiu pelas cucuias.
Chega do tradicional
Manobras dois pra cá
Dois pra lá já era.
Guitarra e baterias desbancaram
O fole, o triângulo e a zabumba.
O que vale agora é o improviso!
Dobra aqui gira de lá
Braços embaralhando o espaço.
Mexendo as cadeiras
Ondulações entre coxas
Arqueando o corpo
E tome extravagância
Que a dama venha na chincha!
Joga pra frente
Trás de volta
Mata no peito
Finge que vai mais não vai
E tome tesoura na cintura
Ondula, ondula
Quem diria?
O forró pé de serra
Perdeu a burocracia
Ficou sem simetria
E tome acrobacia!
E tome coreografia!
Dobrando o corpo
A partir da cintura
Pra frente
Pra traz
Para os lados
Corpos apertados
Colados, compostos
Sorria! Vivacidade!
E tome acrobacia!
E tome coreografia!
Cambre...

Valdemar Grando
10/07/2011 


Até a próxima postagem. Fui!

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Respingos - Bar Quatizinho/ Piracicaba


 PROGRAMAÇÃO MUSICAL  - BAR QUATIZINHO

SEXTA-FEIRA - (26/07) “4º ENCONTRO C/ A SAUDADE”- SERESTA

Um lindo desfile de vozes que interpretarão as mais belas canções, 
que marcaram época e deixaram saudades...
.
CANTORES: Carlos Gobett, Toninho Marchini, Torrezan, José Carlos Chaddad, Thelma Sturion, Clau Moniz, Claudio Seresteiro, e Walmar Marques.

MUSICOS: Prof. J.D.Godoy, Rodrigo Mendes, Vladimir Quintino, Edne Tito, e participação especial da musicista Hebe Cardinali
Diretor e Arranjador Musical : Prof. José Donizete Godoy.
Coord. Geral: Thelma Sturion. 
Realização: Bar Quatizinho
Sábado  (27/07)  “GRUPO MARIAS & CLARICES”
Grupo tradicionalmente  formado por mulheres instrumentistas e cantoras, que interpretarão sucessos de vários ritmos.
SAMBAS – BOLEROS - XOTES – BAIÃO – E MÚSICAS DANÇANTES

Entrada : 10,00
 Os eventos começam ás 20:30 hs, e seguramos as reservas
de mesas no máximo,  até 21:30 h
Bar Quatizinho: Rua Riachuelo, 1522 Piracicaba -sp
Reserva de mesas : podem ser feitas por aqui ou tel: 3374-3895

Até a próxima postagem. Fui!

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Respingos - Presídio feminino

Mulherada, não deixem de ler.



Algemas?...
Doutor, cadeia foi feita para homem, disse uma prisioneira no dia em que cheguei à Penitenciária Feminina há quatro anos.

De fato, as leis que regem a conduta nas prisões femininas são muito diferentes das masculinas. Como o estabelecimento da hierarquia é inerente à restrição do espaço físico em que convivem seres humanos, e os homens são muito obedientes a ela; entre eles ficam mais claras as relações de domínio e submissão, a estrutura das coalizões e da organização dos grupos na disputa pelo poder.

Embora nos presídios femininos também ocorra fenômeno semelhante, não se percebe a mesma linearidade. As relações são mais complexas, porque as detentas operam em rede. Apesar de muitas vezes dar a impressão contrária, a mulher é, sobretudo, contestadora e avessa à submissão hierárquica.

O cotidiano da prisioneira é dominado e pela solidão. Ao ir para a cadeia, é separada dos filhos, abandonada pelo homem, fica mais pobre ainda, mal cuidada e ganha peso por causa da dieta e do sedentarismo. Nessas condições, quem quer saber de uma mulher? Poucas pessoas, a julgar pelo tamanho das filas nos dias de visita. Com alegações variadas até os familiares mais próximos se afastam. A mãe visita o filho preso durante anos consecutivos; a filha não merece a mesma consideração.

A vida solitária é um convite abuso de drogas ilícitas e aos relacionamentos homossexuais que amenizam as agruras do cárcere. Impossível saber quantas mulheres têm namoradas na Penitenciária, mas são centenas.

Ao ganhar a liberdade, sozinhas, com a folha de antecedentes manchada pelo aprisionamento, como ganhar o sustento dos filhos, que geralmente são muitos?
Dráuzio  Varella

Até a próxima postagem. Fui!

terça-feira, 23 de julho de 2013

COOCERQUI - Vinho



Vinho

  Desvende os diferentes tipos de vinho


Existem cinco tipos distintos de vinhos: os vinhos tintos, os brancos, os roses, os espumantes, e os vinhos fortificados. Conheça cada um deles e suas variações!



VINHOS FINOS SECOS 



Tintos

São elaborados com uvas tintas. No entanto, alguns vinhos tintos de corte podem ter na mistura uma pequena parcela de uva branca. As principais uvas tintas são Cabernet Sauvignon, Merlot, Syrah, Pinot Noir, Tempranillo, Malbec, Carmenère e Touriga Nacional. Em geral, harmonizam com carne vermelha, risotos, massas e queijos em geral.

Brancos

Os principais vinhos brancos são elaborados com as uvas Chardonnay, Sauvignon Blanc, Riesling, Torrontés, Moscato, Viognier, Verdejo e Pinot Grigio. Harmonizam com peixes, carnes brancas (frango e porco), frutos do mar e a maioria dos queijos e saladas.


Rosé

Ao contrário do que muitos pensam, vinho rosé não é a mistura do tinto com o branco. Atualmente, são elaborados com uvas tintas e a cor rosada é alcançada porque a casca da uva fica pouco tempo em contato com o mosto (uva amassada ou macerada) em comparação com um tinto. Dessa forma, a bebida fica com um aspecto rosado. A principal característica do vinho rosé é a união da refrescância do vinho branco e o sabor e estrutura do vinho tinto. O resultado é um vinho que vai bem com carnes brancas, peixes, frutos do mar, saladas e petiscos.

 Espumantes

O charme e a elegância dos vinhos são representados pelos espumantes, lembrando que o termo “champanhe” é usado apenas para os vinhos espumantes produzidos na região de Champagne, na França. Esses vinhos são feitos em sua maioria com uvas brancas e também com parcelas da uva tinta Pinot Noir. Para que essa bebida apresente suas borbulhas (ou perlage) é adicionado gás carbônico. Os grandes espumantes têm a segunda fermentação na garrafa em contato com leveduras. Já os mais simples têm apenas uma fermentação em cubas de inox. Além dos espumantes franceses, há os prosecos italianos, os cavas espanhóis e os espumantes brasileiros, que estão conquistando o mundo com sua qualidade. Harmonizam com peixes, ensopados, frutos do mar, petiscos em geral e saladas.


 

Quem pensa que o vinho só combina com frio é puro engano. Segundo entendidos, o vinho não foi feito para esquentar. O que esquenta é o álcool. Então, qualquer bebida com álcool esquenta. Quanto mais álcool na bebida, mais ela esquentará nosso corpo. Apenas para lembrar, uma caipirinha tem mais álcool que uma taça de vinho; duas latinhas de cerveja também. Então, vamos tomar vinho que é bom para a saúde e de bom gosto. Organize a sua adega em sua casa para esse inverno e para o verão também. Experimente vinhos de boa qualidade, facilmente encontrados nas Coocerqui de Cerquilho, Boituva e Tiete, com azeitonas verdes  e amêndoas tostadas e bem salgadinhas ou camarões de qualquer tamanho.
Acredite, a sugestão é ótima. Acredite, a sugestão é ótima.




Dicas

Saiba o tempo ideal para armazenar um vinho

Armazenar vinho
Você comprou aquele vinho incrível e caríssimo e depois disso só basta abrir a garrafa que o sabor será perfeito? Vá com calma, pois degustar um vinho não é tão simples assim. Alguns tipos de vinhos precisam ser envelhecidos durante certo tempo para que os aromas e sabores sejam desenvolvidos de maneira perfeita.
Se você ficou interessado no assunto, mas não sabe qual é o tempo ideal para armazenar um vinho, continue lendo e saiba tudo sobre o tema agora mesmo.

Tempo de armazenamento

Diferente do que muitas pessoas imaginam, nem todos os vinhos são capazes de melhorar com o tempo de envelhecimento. Se a sua escolha foi um vinho mais barato, certamente anos de armazenamento não são indicados, pois eles não vão interferir nas características da bebida.
No caso dos vinhos tintos o tempo ideal de armazenamento gira em torno de 2 a 10 anos, dependendo do tanino, do ácido e do equilíbrio do açúcar. A grande parte dos vinhos brancos levam uma média de 3 anos até atingirem a sua fase de evolução, mas existem algumas opções mais refinadas como o Chardonnay que chega a ser envelhecido pelos apreciadores por mais de 20 anos.

Dicas para armazenamento
Deixe as garrafas armazenadas longe da exposição à luz, pois a luz solar e as lâmpadas alteram muito o aroma do vinho.
Deixe as garrafas de vinho armazenas em posição horizontal. Quando as garrafas são deixadas durante um longo período em posição vertical, elas podem deixar as rolhas ressecadas e assim o ar acaba oxidando o vinho na maioria das vezes. A dica para verificar se há algum sedimento é deixar a garrafa com o seu rótulo virado sempre pra cima, assim você identificará com mais facilidade.
Manter a temperatura certa é ideal, pois os processos de envelhecimento mais longo precisam de temperaturas específicas, sejam elas mais trabalhadas como as adegas climatizadas ou improvisadas com diversas ideias utilizadas por apreciadores de vinho do mundo.