quinta-feira, 19 de julho de 2018

Gente de bem com a vida daqui, dali e de acolá:























































Altar da matriz São José de Cerquilho
Até a próxima postagem. Fui!

Ah! Bicicletas


As bicicletas estão deixando de ser veículo de lazer e se transformando numa opção de transporte. Não tem mais que tratar esse assunto amadoristicamente. Tornou-se fundamental regulamentar o uso da bicicleta. ELA transita pelas ruas e avenidas. Precisam ser disciplinadas com placas de identificação e com obrigatoriedade de pagamento de taxa anual como IPVA. Os ciclistas usam o espaço público. Inclusive, ser multados e apreendidos. É comum andarem na contramão como se as leis de trânsito não existissem, provocando acidentes e ferindo pessoas. Se os ciclistas não quiserem usar capacete, tudo bem. A cabeça é deles e se não se conscientizam de protegê-la o problema também é deles.
O Governo deveria proibir no Brasil os ciclistas. Pensem bem, eles são um desastre para o país, pois não fazem financiamentos para comprar carros, não pagam juros, não gastam em postos de combustíveis, não contratam seguro, não utilizam serviços de oficina, auto-elétrica, lava-rápido, não pagam estacionamento etc. E mais, não são obesos, não gastam em farmácias e clínicas, pela saúde que tem. São desnecessários para a economia, não eleva em nada o PIB! Entendam. É um pouquinho de ironia. 
Ciclistas – É de se apavorar quando ciclistas invadem calçadas, andam na contramão, arrancam retrovisores, riscam carros estacionados, ultrapassa sinal vermelho, responde a qualquer reclamação em tom agressivo e, em alguns casos até com agressão física. Até quando vamos assistir quase que diariamente ambulância socorrendo pedestres, ciclistas, motoqueiros e quando não recolhendo vítimas fatais?