quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Feliz 2016 !!!






Neste final de ano e para sempre, gostaria de ter o poder de dar um basta à desvalorização do respeito dentro de nossa vida. Respeitar os direitos e a dignidade de cada um, a palavra dada e respeitar a si mesmo. Não podemos mais viver sem respeitar as diferenças, a verdade, a lei. O respeito tem a ver com direito, mas, também, com gente, animais, coisas, natureza, arte, o que é bom, o que é santo, o que é sagrado.

Colocar esta palavra no balanço é tão mais importante quanto vivemos, mais e mais, em sociedades que reduziram pessoas às funções, substituídas quando não servem mais. É preciso, pois, redescobrir este sentimento indispensável para que possamos viver juntos. Lembrar sua necessidade existencial e sua fragilidade. Vamos entrar este ano com respeito.

Feliz ano novo, cerquilhenses, migrados e para quem mais for chegando. Desfrutem do que a cidade tem a oferecer. Tudo foi feito no tranco, no braço. Tenham paciência com pequenos defeitos. Tudo custou sonho, suor e angústias. Apesar dos pesares ainda moramos num paraíso!
Feliz ano novo desempregados, vítimas de bala perdida, discriminados, sem teto, sem camisa...
Feliz ano novo políticos esperamos que nos deem, a modesta alegria de não seguirem tão ao pé da letra tudo o que os brasileiros pensam de vocês: zero a esquerda.
Feliz ano novo eleitores, esperamos que na próxima eleição cumpram a missão de nos livrar a corja de lavajateiros, mensaleiros, gorjeteiros, trapaceiros, trambiqueiros, bandoleiros, traiçoeiros, cambalacheiros e interesseiros que assola a vida política dos municípios, Estados e do Distrito Federal.
Feliz ano novo prezado lixeiro. Seu trabalho é tão importante que, caso vocês resolvessem entrar em greve simultaneamente o lixo acumulado cobriria o Everest e todos nós morreríamos afogados.
Feliz ano novo palmeirenses, corintianos, são-paulinos, santistas...
Feliz ano novo aos artistas de todos os gêneros, tipos, tendências, grupos, idades, escolas, estilos, meios, desempregados, vítimas de bala perdida, da saidinha do Banco que transformam nossas vidas mais encantadora, mais atraente.
Feliz ano novo, senhores juízes, e não deixeis de julgar para não serdes julgados.
Feliz ano novo que sofreu e sofre, nas mãos cruéis da prepotência política.
Feliz ano novo, gente querida, pois é do seu feliz 2016 que depende o meu.
A sensação é poderosa. Neste 31 de dezembro, você sabe que um ano zero-quilômetro vai tomar o lugar do velho que já deu o que tinha que dar. Hora de todos se reunirem para ver clarões no céu, fazer oferenda à Iemanjá, pular sete ondinhas, de fazer promessa que vai deixar o vício, abraçar qualquer um que esteja por perto. É a maior festa da humanidade. A grande celebração da vida que vai recomeçar.


Ah! Esteja onde estiver, da jeito que estiver aceite um grande abraço deste blogueiro. Mais saúde e felicidade além do que você já os tem - para sempre! Um próspero novo!!!




Nas ilustrações trabalhos em bico-de-pena feitos por este blogueiro.






quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Teatro Municipal de Cerquilho e outras fotos:




























































Até a próxima postagem. Fui!

Ah! Fogos de artifícios - Não é feitiçaria é tecnologia chinesa de mil anos de tradição. O espetáculo que enfeita o céu é contribuição da química para uso mais bonito da pólvora. São feitos artesanalmente até hoje. Questão de segurança. Por mais que falhas humanas sejam constantes é inviável mecanizar a fabricação. Qualquer faísca provoca explosão. Hoje, o Brasil é o segundo mais fabricante do mundo, atrás somente da pioneira China, e 80% da produção é vendida para as festas de fim de ano, em que fogos de diferentes estilos iluminam o céu.

Segurança - Pois o que nunca devemos esquecer é que se houver pouca pólvora, a bomba pode explodir muito baixo provocando acidentes graves. Em grandes queimas de fogos, a distância mínima de casas, do comércio, dos postos de gasolinas, das vendedoras de gás, dos torcedores de futebol é de 300 metros. Entenderam?... Quem avisa amigo é.