sábado, 31 de outubro de 2015

Belezas em desfile:















































Até a próxima postagem. Fui!

Ah! Se um dia você pudesse ser o que quisesse, o que seria? – Queria morrer um pouquinho, mas só para saber o que acontece. A curiosidade para se saber o que acontece depois da morte é grande: o que existe lá do outro lado? Eu, pelo menos, não tenho medo da morte. A morte faz parte da vida então vamos encará-la com dignidade.

Perguntaram para uma celebridade: Qual foi o seu maior sucesso? – De longe, ter deixado de fumar. E qual foi o seu maior fracasso? – Ter começado a fumar. Cometi a maior idiotice que alguém pode cometer: fui fumante. Hoje pago as consequências de ter fumado.

Temos por obrigação de dar um jeito de ser medroso. Temos que superar o medo. Na realidade temos que ser valente, ágil e habilidoso quando se dedicar ou quando realmente quer fazer algo. A lentidão na maioria das vezes não funciona. Sem dedicação, não tem outra maneira a não ser levar golpes e cair.

Nunca é tarde para começar. Há quem só comece a progredir depois dos 40. Não seja teimoso em insistir que a vida não lhe sorri. Fique sempre alerta. As oportunidades aparecem quando menos se espera.


Para ser saudável no transcorrer da vida nunca se esqueça de, se você tiver sorte muita sorte vai entrar para o time da terceira idade. Evite todas as drogas. Não frequente lugar barulhento até altas horas da madrugada. Não enfrente as armadilhas perigosas que a vida lhe der de bandeja. 

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Gente da casta nobre daqui, dali e de acolá:


Fotógrafo é alguém que desenha com a luz.


Praça Pio X, bem no centro da cidade

































Entrada para Vila Estiva 
Até a próxima postagem. Fui!


Ah! O jovens de hoje têm dificuldades de imaginar que houve um tempo, nem tão distante, em que se vivia sem: Celular, CD, DVD, internet (web, google, site, e-mail, alimentação diet, Viagra, big Brothers, mania de ginástica, notícia em tempo real, interatividade, aids, medo de colesterol, medo de assalto, saidinha de banco, grades nos prédios, piercing, Botox, seios turbinados, o “estarei fazendo” (segue abaixo), globalização, DNA, academias de musculação, baile funk, controle remoto, TV em cores, TV a cabo... E mania de fazer listas como esta.

...Resumo no manifesto antigerundista que tem circulado na Internet: “Este artigo foi feito para aquela pessoa que não consegue estar falando (falar) sem estar espalhando (espalhar) essa praga terrível que parece estar se disseminando (dissimular-se) na comunicação moderna, o gerundismo.
Mais do que estar repreendendo (repreender) ou estar caçoando (caçoar) o objetivo deste movimento é estar fazendo (fazer) com que esteja caindo (caia) a ficha das pessoas que costumam estar falando (falar) desse jeito sem estar percebendo (perceber).

Temos que estar nos unindo (nos unir) para estar mostrando (mostrar) a nossos interlocutores que sim, pode estar existindo (existir) uma maneira de estar parando (parar) de estar falando (falar) desse jeito. O jeito é se policiar para eliminar esse ridículo vício de linguagem”.